terça-feira, 17 de julho de 2012

Técnica Projetiva Psicopedagógica Par Educativo: O vínculo relacional entre aluno e professor do ensino superior


exemplo de obstáculo (mesa)
entre professor e aluno
 
Resumo: Os testes projetivos são instrumentos utilizados com a finalidade de proporcionar um meio concreto para que o sujeito projete conteúdos presente em seu inconsciente, auxiliando no levantamento de hipótese. O presente estudo tem por objetivo analisar as contribuições da Técnica Psicopedagógica Par Educativo na avaliação de alunos com dificuldade de aprendizagem. O apoio teórico veio de, Visca (2008) e Pichon Rivière (2007) para melhor compreensão da teoria do vinculo na relação entre professor e aluno e de Carrer, Abreu & Cunha (2001), ao re-aplicarmos a técnica em alunos do ensino superior. Os participantes são graduandos do curso de pedagogia de uma faculdade particular do município de Salvador - BA. O procedimento aplicado na pesquisa foi o teste projetivo psicopedagógico par educativo. Os dados deste estudo apontaram para a seguinte tipologia vincular: 69% dos estudantes consideram próxima a relação entre alunos e professores e 31% manifestam distanciamento e obstáculo entre o sujeito ensinante e o aprendente. Verificamos que os acadêmicos que revelaram algum tipo de dificuldade relacional necessitam de investigação a fim de verificar se a ausência de vinculo entre aluno e professor  interfere no processo de ensino-aprendizagem. Constatamos que esta técnica é útil para levantamento de hipóteses no ensino superior. Sugerimos que os acadêmicos que expressaram graficamente distanciamento entre aluno e professor ou projetaram obstáculo que impedem tal aproximação devem ser assistidos pelo NAPp - Núcleo de Apoio Psicopedagógico.
Palavras Chaves: Técnica Projetiva Psicopedagógica Par Educativo – Vínculo – Ensino Superior

Fonte: AZAMBUJA. Rosa Maria; CONCEIÇÃO. Ana Cláudia; CARVALHO. Janice; VIEIRA. Maria das Graças. Técnica Projetiva Psicopedagógica Par Educativo: o vínculo relacional entre aluno e professor do ensino superior. Grupo de Estudo e Pesquisa da Faculdade Evangélica de Salvador. 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário